Boa parte dos assadores de plantão sempre tem a resposta na ponta da língua mas ela está longe de ser unanimidade, afinal, devemos ou não furar a linguicinha durante o preparo?

No churrasco, no sanduíche, como recheio, molhos, com cebola ou como aperitivo. A linguiça é o elemento ideal para vários preparos e ocasiões. Apesar disso, muitas pessoas ainda a desprezam, tratanto-a apenas como um coadjuvante do churrasco. Muito se deve ao fato de vários mitos e expressões populares como o “encher linguiça”, sinônimo de algo que não tem conteúdo. Mas nós sabemos que no fim não é verdade.

Sua má fama também se dá ao fato de antigamente a linguiça ser preparada com pedaços que sobravam das desossas ou manipulações de outros cortes ditos mais nobres. Assim, a carne era picada em pequenos cubos, temperada com sal e ervas para que fosse preservada. Hoje esse cenário mudou muito e, paralelamente ao que aconteceu com o hambuguer, a linguicinha ganhou destaque sendo preparada muitas vezes com cortes e ingredientes nobres, ganhando um toque de gourmet. Hoje a linguicinha é de fato um prato democrático, serve em vários preparos e é praticamente presença obrigatória na maioria dos churrascos. Mas na hora do preparo, devemos furá-la ou não?

Para responder a esta pergunta precisamos entender como tudo funciona. Basicamente a linguicinha é um embutido de carnes separadas mecanicamente, misturado com temperos e conservantes além, claro, da já dita gordura. E para que serve a gordura? Bem, neste caso específico a gordura na linguicinha serve para hidratar a carne e dar sabor durante o preparo. E você não vai querer uma linguicinha completamente seca ou sem sabor não é mesmo? Então você já deve ter chego a uma conclusão se devemos furar ou não a linguicinha durante o preparo. A resposta é definitivamente não.

O fato é que antigamente a linguicinha no churrasco era considerada coadjuvante, hoje certamente ela assumiu seu merecido protagonismo. Seja toscana, calabresa, de cordeiro ou campeira, hoje elas também são produzidas com ingredientes nobres e, quando preparadas da forma correta que as beneficie como merecem, podem sim ser consideradas pratos principais de um churrasco, sendo macias e muito saborosas. Mas para isso lembre-se: jamais fure-as durante o preparo.